Prosperidade


A prosperidade é geralmente definida como ter tudo para preencher nossos desejos. Mas na visão espiritual, percebemos o oposto. O necessário é sermos sem desejos. A base para experimentar tristeza é ter desejos. A base para a felicidade é ser livre de desejos. Portanto, felicidade não seria mais dependente do aspecto financeiro, fama, e outras fontes de preenchimento externo, mas, sim, de um preenchimento interior. O tema prosperidade pode ser subdividido em 4 aspectos: pessoal, relacionamentos, saúde e finanças.

Prosperidade pessoal

Três aspectos são importantes na prosperidade pessoal:

Riqueza de valores internos

A verdadeira fortuna é a dos valores internos. Quando observamos as dificuldades que roubam a nossa felicidade, todas elas nos levam para a mesma resposta: a falta de virtudes. Quando ficamos cansados devido aos afazeres domésticos e ao trabalho, que ingrediente estaria faltando na “massa do bolo”? O ingrediente que falta é a experiência de amor. Vencemos o cansaço quando desenvolvemos mais amor pelas pessoas e pela tarefa. Quando queremos que as pessoas façam “tudo para ontem” e ficamos irritados com aqueles mais lentos, isto mostra que não estamos aceitando o fato de que as pessoas têm ritmos diferentes. Nesse caso, é preciso ter mais paciência com o nosso processo de transformação e o processo daqueles com quem convivemos e trabalhamos.

Tolerância

O que nos torna críticos em relação às pessoas e situações é a falta de tolerância. As coisas têm que ser feitas da nossa maneira. As duas faces negativas da crítica são: ver os defeitos dos outros e espalhar os defeitos dos outros no grupo, equipe ou família. Essas atitudes podem até expressar uma certa deslealdade em relação às pessoas. Antigamente, valorizava-se a lealdade em relação ao clã, honrar o nome da família era uma atitude natural. A lealdade em relação à verdade, à comunidade, à cidade, gera o sentimento de pertencer. Então, as fraquezas dos outros membros são entendidas como sendo nossas próprias fraquezas. Às vezes percebemos que a crítica recai sobre aqueles que não fazem parte do “nosso grupo”, porém precisamos cultivar a atitude de apoiar e abraçar todos, assim como a mãe age com filhos. Criticar é sempre uma atitude de separatismo. Usamos muito a palavra aceitar, mas de forma limitada, superficialmente. Aceito, desde que ele lá e eu aqui. A verdadeira aceitação deve ser carregada de tolerância, de valorização do outro.

Clareza e simplicidade

Ser rico é ser livre de confusão. Deus é claro e simples. Ele nos inspira clareza na forma de levarmos a vida. Onde há simplicidade, não existe confusão. Porém, quando há estresse - muitas vezes causado pelo excesso de informações - desenvolvemos confusão interna, que é falta de clareza e falta de concentração. Sem clareza e concentração nossa meditação “vai por água abaixo”. Quando pensamos, os neurônios criam circuitos internos. Quando enviamos apenas informações conflitantes, com pensamentos em várias direções, criamos um circuito errado ou incompleto. E se começamos a fazer algo antes do circuito terminar, isto gera confusão mental. Portanto, precisamos vencer a confusão através da clareza e do discernimento. 

Prosperidade nos relacionamentos

A prosperidade nos relacionamentos depende da harmonia do relacionamento comigo mesmo. A história nos conta sobre aqueles que se entregavam uns aos outros por amor, como Romeu e Julieta. Hoje as pessoas entendem o amor como um comércio de dar e receber. Deus nos ensina o amor incondicional, o gesto de dar e continuar dando, independente das pessoas corresponderem ou não. É o amor incondicional que recebemos de Deus que nos capacita a continuar doando esse sentimento elevado sem expectativas. O retorno daquilo que doamos é recebido de volta, através de Deus, dos outros, da natureza, da vida. Posso não recebê-lo da pessoa específica a quem doei, mas outros, definitivamente, darão o retorno. Em relação aos relacionamentos humanos, a maior prosperidade é quando somos capazes de inspirar outros a cooperarem. 

Auto-respeito e respeito

Somos respeitados na porcentagem que respeitamos os outros. Há uma profunda relação entre auto-respeito e respeito aos outros. Se fôssemos definir o mundo de hoje, este seria um mundo de falta de respeito, porque há falta de auto-respeito. O mundo hoje fala muito em trabalho em equipe. Há alguns que cooperam pelo sentimento de criar algo por uma causa nobre. Há outros que cooperam pelo elogio que recebem. É importante que o ato de cooperar seja independente do elogio das pessoas. 

Lealdade

Um dos aspectos mais valorizadas nos relacionamentos entre as pessoas é a lealdade, a fidelidade e a amizade sincera. Lealdade com Deus e com as pessoas significa dar apoio e solidariedade incondicionalmente. Isto requer força. Recuperar esses valores significa recuperar por completo e não só quando é conveniente para nós. Algumas pessoas têm o hábito de fazer compra de conselhos (do inglês: “shop for advice”). Quem faz isto, pede conselhos até encontrar alguém que diga o que ela/ele quer ouvir. Não é que tenhamos que perguntar para um só sempre, mas precisamos ser claros no que queremos e estar abertos a ouvir o que é bom para o nosso autoprogresso. Quando recebemos uma orientação mas ainda não nos sentimos esclarecidos é leal ser claro com a pessoa que nos deu a orientação que gostaríamos de ouvir a opinião de outra pessoa.

Prosperidade na saúde

Ser saudável não é necessariamente ter saúde. Ser saudável depende de nossa atitude em relação à saúde e à doença. Para alguém verdadeiramente saudável, mesmo doente, a doença não se torna um motivo para não progredir, acumular espiritualmente.

Pessoas saudáveis, mesmo doentes, não dão trabalho aos outros. Elas recebem cooperação e ajuda, mas não criam uma atmosfera de doença. Pessoas doentes tornam toda a família doente também. Mama, primeira líder administrativa da Brahma Kumaris na Índia, faleceu com 45 anos. Enquanto ela estava no hospital, os enfermeiros sempre perguntavam quem era o doente, com base nas expressões do rosto dos acompanhantes, que por vezes pareciam mais doentes que Mama.

Saúde é não roubar o tempo, a felicidade e a energia das pessoas ao seu lado. Quando encontramos alguém, ao invés de fazer a tradicional pergunta “Como vai você?”, uma vez que essa interrogação desencadeia uma série de reclamações, precisamos dizer “Você parece ótimo!”, porque isto gera positividade.

Saúde próspera é ter equilíbrio nos hábitos. Mesmo que a gente esteja bem fisicamente hoje, precisamos dar importância a uma boa alimentação, exercícios físicos e a prática da meditação.

Prosperidade financeira

Prosperidade financeira significa ter o suficiente para seguir o que Deus deseja para nós. Não é possível imaginar que, se Deus pede algo para nós, Ele não vai nos prover com o necessário para cumprir com aquilo. Deus não pediria algo se soubesse que o filho não pode preencher. Será que Ele seria tão sem amor? Portanto, ser rico é ter o suficiente para preencher as orientações de Deus. 

Ser rico é ter o suficiente para ajudar a servir e transformar o mundo. Se não uso meus recursos para elevar a humanidade, mesmo que tenha uma conta bancária polpuda, será que sou rico? A pessoa tem que dar a prova de ser útil. Isto é prosperidade. Ter a certeza que Deus vai cuidar de nós. Às vezes pensamos que é sempre uma questão de consumir e pagar. Mas, a lei é: quanto mais doamos, mais recebemos.

Se estivermos passando por alguma dificuldade financeira podemos refletir: Em que aspectos não estamos sendo generosos? Às vezes o egoísmo sutil de alguma natureza é como um muro que cria obstáculos. É importante também estarmos abertos à forma que seremos ajudados por Deus e pelo Drama ou Destino. Muitas vezes queremos a ajuda de uma forma mas ela vem de outra.
Devemos fluir como o sol, que não pergunta o quanto doa de luz. São coisas pequenas que travam a facilidade financeira. Desperdício, por exemplo, não atrai riqueza. Quer seja desperdício de dinheiro, de comida ou pensamentos. Abundância só vem para quem não desperdiça. A natureza é tão sábia, ela retribui àqueles que usam os recursos com consciência.

Brahma Kumaris
Share on Google Plus

Sobre Dica Certa

A Consciência do dever cumprido, infunde em nossa alma uma doce ALEGRIA.