CARÁTER - OBRA DE LUZ DA CONSCIÊNCIA - II


Às vezes, o que se sente não é de agora, vem de outros tempos...
A mente não se lembra, mas o coração sabe.
Trocam-se os corpos perecíveis, mas o espírito é sempre o mesmo.
E, além da transitoriedade da aparência das formas, está a energia de cada um, que reflete o que se passa no âmago da consciência.
Sim, há almas de outrora em corpo de agora!
O que se pensa, sente e faz tem suas repercussões naturais... E todo efeito busca sua causa correspondente. E, muitas vezes, isso não é só coisa da vida atual, mas, também, de uma vida para outra, na longa ascese evolutiva do Ser.
Seja ontem, hoje, ou amanhã, cada um é o reflexo do que pensa, sente e realiza. Portanto, é justo que, “a cada um segundo suas obras!”
O fato de estar encarnado novamente não anula a natureza espiritual de ninguém. O revestimento físico não apaga a centelha vital que cada um é - somente restringe temporariamente a sua Luz na carne -, em função da necessidade de se aprender algo na experiência terrestre.
Algumas coisas passam de uma vida para outra... Dentro do coração.
Mas, o que é importante é o caráter de cada um e as possibilidades de transformação que cada vida apresenta ao Ser.
E, nisso, conta muito a espiritualidade e o nível de consciência manifestado. Pois, sem uma noção mais abrangente da existência, tudo se resume apenas a comer, beber, dormir, copular e, finalmente, morrer sem ver sentido na vida.
E é bom assinalar que espiritualidade não é doutrina, é estado de consciência; nem é um lugar aonde ir, mas, sim, aquilo que se carrega dentro do próprio coração.
E isso é caráter de Luz!
É valor interno e intransferível.
Não se compra - nem se vende.
Sequer é da Terra, pois transcende os limites convencionais.
Não pode ser mensurado por nenhum parâmetro humano.
Não é oriental ou ocidental; nem branco, negro, amarelo ou vermelho.
Não tem sexo ou idade, e é válido em outros planos de manifestação.
Sim, algumas coisas podem ter sua origem em outros tempos e condições, mas, tanto antes como agora, o remédio é um só: tomar consciência de si mesmo e manifestar climas melhores na existência.
E todos os que estudam a temática espiritual já sabem disso, só faltando mesmo por em prática o que sabem teoricamente.
De nada adianta falar de vidas passadas se isso não ajudar a resolver as coisas do momento presente. Assim como, também, de nada adianta encher a mente de conhecimento, se isso não aquecer o coração, e as atitudes diárias não corresponderem ao nível daquilo que se estuda.
Conhecimento não é sabedoria!
E Amor real não é emoção barata ou joguinho de egos.
E viver restringido não é fácil, nunca foi.
Na verdade, viver é muito mais do que só comer, beber, dormir, copular e morrer... Também é pensar, sentir, raciocinar e vencer a si mesmo.
Ah, viver demanda muitas vidas, aqui e algures...
E o mais importante é o nível de consciência que se desenvolve vida após a vida. E é isso que importa na média de cada um.
Sim, Jesus estava certo, quando ensinou que, “a cada um segundo suas obras” - e também quando disse que, “muitos são os chamados, mas poucos os escolhidos”.
Ontem, hoje ou amanhã, isso é assim.
E, se o semelhante atrai o semelhante, por lógica, quem quer mais Luz, que já tenha um pouco de Luz em seus pensamentos e procedimentos.
Porque espiritualidade é isso: caráter de Luz!**

Paz e Luz.
- Wagner Borges – mestre de nada e discípulo de coisa alguma.
São Paulo, 10 de julho de 2012.
Share on Google Plus

Sobre Dica Certa

A Consciência do dever cumprido, infunde em nossa alma uma doce ALEGRIA.