As Crenças que sabotam a sua Prosperidade



Existem sentimentos de não merecimento. Medo de errar. Medo de ganhar dinheiro e ser alvo da inveja. Sensação de estar perdido e não saber o que fazer. Crenças que dizem assim: na minha profissão não dá pra ganhar bem. Na minha cidade, não dá pra crescer. Existem mulheres que pensam dessa forma: se eu fosse homem a minha vida seria mais fácil.

E são vários tipos de pensamentos e sentimentos, ligados a diversas coisas que nos sabotam, puxando-nos pra baixo. Eu vou dar mais exemplos. Tem pensamentos e sentimentos que associam dinheiro a coisas negativas. Pensamentos do tipo: o dinheiro é sujo; dinheiro corrompe as pessoas; dinheiro atrai falsos amigos; dinheiro atrai assalto; dinheiro atrai inveja; só se ganha dinheiro sendo desonesto; dinheiro é o mal do mundo.

Cada vez que você associa o dinheiro a coisas negativas, um lado seu vai fazer de tudo pra você se afastar dele como uma forma de proteção. Ai é que vai começar o processo de autossabotagem. Por mais que você queira ter dinheiro e conforto, um lado seu vai lhe proteger das coisas “ruins” que você acha que o dinheiro traz: falsos amigos, assalto, inveja, corrupção, desonestidade etc.. Por isso, de forma inconsciente, suas ações e escolhas vão levá-lo a se afastar do dinheiro, ou a perder dinheiro.

É preciso entender que esses processos acontecem de maneira sutil e na maioria das vezes é inconsciente, ou seja, não é racional. Vou dar mais exemplos de pensamentos que podem nos atrapalhar. Anote aí.

Pensamentos e sentimentos negativos ligados à profissão: na minha profissão, é impossível ganhar mais do que X mil reais por mês. Professor nasceu pra sofrer e ganhar pouco. O mercado não valoriza tal profissão. Advogado é tudo ladrão.

Imagine um advogado que já ouviu muito isso. Ele vai ter medo de ganhar bem e ser julgado como ladrão, e isso vai influenciar no quanto ele cobra pelo seu trabalho e o quanto ele se permite usufruir da prosperidade.

Mais crenças: ser trabalhador autônomo é muito difícil. Ser empresário é muito difícil. Tem pensamentos também ligados à economia, ao mercado: os tempos são difíceis; nesse mercado, todo mundo vai mal, então, não tem como mudar; a economia não cresceu e eu também não vou conseguir crescer por isso. E a cada notícia que você vê na televisão negativa sobre a economia, o medo aumenta e lhe deixa cada vez mais travado e sem ideias.

Tem ainda pensamentos, sentimentos e crenças ligados à autoestima. Por exemplo: eu não consigo; eu não mereço; eu não tenho capacidade; eu tenho medo de ser julgado e criticado; eu sou incompetente; eu nunca vou conseguir ser alguém na vida; eu nasci pra sofrer. Eu nunca vou conseguir passar naquele concurso, é muito pra mim...

Existem também pensamentos e sentimentos ligados a crenças religiosas e espirituais. Por exemplo: é um karma, não tem jeito. Tem o medo de ganhar dinheiro e se afastar do caminho espiritual; pessoas boas têm que se doar muito e não podem receber. Tem ainda a crença de que as pessoas ricas não vão pro céu.

Outra coisa que atrapalha: sentimentos negativos que nós temos contra as pessoas que têm dinheiro: os ricos são desonestos, gananciosos, exploradores... Por isso, você não quer se tornar uma dessas pessoas.

Questões familiares também podem sabotar muito. Por exemplo: medo de seguir um caminho diferente do que a família acha que você deve seguir e ser rejeitado por ela. E no caso de famílias mais humildes, eu já atendi alguns casos desse tipo, pode existir o medo de começar a prosperar e ter que ajudar todo mundo da família e, assim, carregar uma carga enorme.

Mais coisas que atrapalham o crescimento: raiva dos impostos, raiva de pagar as contas. Quanto mais você ganha, mais vai pagar imposto e conta. E se você tem raiva disso, vai ter um lado seu que vai querer lhe proteger, sabotando o seu crescimento, pra que você não tenha que pagar tanta conta e imposto e ficar sentindo raiva. Tem ainda a raiva do governo que faz você se sentir vitimizado e impotente. Sentimentos que ficaram do passado de perdas materiais, de uma época de escassez, de desemprego, de falência, ou de uma situação apertada na infância, geram sensação de medo, pobreza e falta.

Eu poderia continuar listando por horas esse conteúdo, mas esse texto ia ficar interminável. Então, o que é preciso ser feito pra que você pare de se sabotar?

É preciso você descobrir e eliminar essas forças que puxam você pra baixo. É preciso dissolver e curar, exterminar essa negatividade. É aí onde entra o papel fundamental da técnica que o EFT (técnica de autolimpeza emocional). Eu não conheço nada que seja tão rápido, tão eficiente, na limpeza de emoções, pensamentos e sentimentos negativos, nada.


Por Andre Lima


Share on Google Plus

Sobre Dica Certa

A Consciência do dever cumprido, infunde em nossa alma uma doce ALEGRIA.