O Jardim de Valhala...



Conta a lenda que na morada do Criador existe um imenso jardim, chamado de Jardim de Valhala. Neste jardim, onde o tempo não vigora, e um minuto e a eternidade convivem no mesmo momento, ficam osespíritos bons, escolhidos pelo Altíssimo, aguardando a hora de serem enviados à Terra para cumprirem suamissão. No Jardim de Valhala dois espíritos, um chamado Danjar e outro chamado Kandata, ficaram por tempos etempos, surgindo um amor profundo entre ambos. Um amor puro, fraternal, que os unia com uma forçasuperior à própria força do amor.Danjar e Kandata estavam sempre juntos. Um era a alegria do outro, e, por um fenômeno que o meroconhecimento humano não explica, um brilho descomunal reluzia sobre os dois quando estavam lado a lado.A alegria que os dois espalhavam contagiava os demais espíritos e os dois transformaram-se na essência do jardim.Um dia, Danjar foi enviado à Terra. Kandata, à princípio, ficou muito feliz em saber que o seu inseparávelcompanheiro tinha, finalmente, sido enviado para cumprir sua missão, porém, aquela alegria de primeiromomento foi se tranformando em uma tristeza profunda. O Jardim de Valhala, de um instante para o outro passou a não ter mais sentido. Nada mais tinha sentido. Até o brilho de Kandata foi morrendo e ela passou a ser a imagem viva da dor. Os outros espíritos de tudofizeram para que a alegria de Kandata voltasse e nada conseguiram. A dor de Kandata era tão profunda que os outros espíritos, compadecidos de seu sofrimento, resolveramenviá-la à Terra, mesmo sem ser a hora certa, para que ela pudesse procurar e encontrar Danjar, e, se possívellevá-lo de volta ao jardim. Tomando Deus conhecimento da rebeldia de Kandata, deu-lhe um castigo. Ainda que ela estivesse naTerra, nunca encontraria Danjar, vez que ele estaria sempre em lugar diferente do dela e ela jamais poderiatrazê-lo de volta ao Jardim de Valhala. Kandata então, em um gesto desesperado, dividiu seu amor em infinitos pedaços e implantou cada pedaçoem um novo espírito que viesse à Terra, pois assim, não só ela, mas centenas de espíritos procurariam por elee algum poderia encontrar Danjar. Cada um deles levava parte do amor dela, um dia uma parte dela estaria junto daquele que ela tanto amava. Kandata dividiu-se e dividiu-se tanto, que dela nada mais restou senão a lembrança. Assim, quando duas pessoas se encontram e sem qualquer explicação, um laço profundo de amor surge entre ambos, é um pedaçodo amor de Kandata que encontrou na outra pessoa, um pedaço do brilho de Danjar.


Autor Desconhecido

Share on Google Plus

Sobre Dica Certa

A Consciência do dever cumprido, infunde em nossa alma uma doce ALEGRIA.