Espiritualidade - Ano Novo! - novo dia, novo momento... Feliz 2015 e feliz SEMPRE a todos nós!!!



Ainda que a diferença entre 31 de Dezembro e 1º de Janeiro seja apenas um dia, o Eu Superior mede como sendo uma grande distância na nossa existência. É muito prazeroso ter novo começo em Janeiro... isto nos dá a motivação necessária de renovação da nossa confiança.

A energia do Ano Novo é reconfortante, auxiliando-nos ‘virar a página’ nos aspectos nos quais não desejamos continuidade. Quando abrimos tempo para ‘balanço de nossa vida’, conectamo-nos com a Alma nos termos de ‘quem e o que sou, e para que vim’. Refletindo desta forma, estaremos redescobrindo as qualidades inatas da Alma, assim como os objetivos nesta vida e os propósitos para o qual viemos.

Vamos refletir sobre este tema?

Ao repassarmos planos, objetivos e sonhos, será que sentimos que estamos na rota que determinamos para nós? Estamos realizando nossos planos? Por exemplo, procurando manter plano de dieta alimentar saudável, mas na prática deixando me levar pelas pequenas tentações de um salgadinho aqui, um pão de queijo ali, um sorvete e um refrigerante para refrescar... afinal não somos de ferro... na verdade na prática estamos com atitude destoante do que nos propomos, não é mesmo?

Este simples exemplo poderá ser ampliado para objetivos mais sérios e importantes, os quais dizem respeito a mudanças de atitudes minhas, favorecendo crescimento pessoal e espiritual.

Manter observação imparcial sobre nós mesmos, poderá ser muito útil!

Não estou me referindo à julgamentos ou críticas - mas observação simplesmente. Digamos que para o ano de 2015 estaremos nos propondo a continuar a praticar as virtudes e qualidades inatas de Alma, especialmente Paz em ambas formas - Paz comigo mesmo, e Paz nos ambientes onde estiver presente, trabalhando ou compartilhando vivências com outros.

Enfocando Paz como objetivo, ela deverá ter ‘berço bem nascido’ no nosso Eu Interior. Meditação como já dissemos, sempre será nosso valioso instrumento de auxílio ao crescimento pessoal e espiritual.


Por Marcos Porto


Share on Google Plus

Sobre Dica Certa

A Consciência do dever cumprido, infunde em nossa alma uma doce ALEGRIA.